"Charcos Temporários: um habitat natural a proteger!"

LIFE Charcos contribui com novos conhecimentos sobre espécies

> Estes novos dados contribuirão para o estabelecimento de medidas de conservação destas espécies, algumas das quais com elevado grau de ameaça.

 

Os trabalhos de campo efetuados no LIFE Charcos no SIC da Costa Sudoeste têm contribuído para aumentar o conhecimento científico que se dispunha para algumas espécies, designadamente as suas áreas de distribuição.

Rato de Cabrera presente mais a sul

A área de distribuição conhecida para o Rato de Cabrera era a norte de Odeceixe (Alentejo). No entanto, foi recentemente confirmada a sua presença também no Algarve, nos concelhos de Aljezur e de Vila do Bispo. Para esta descoberta procuraram-se indícios de presença, como túneis, ninhos, dejetos e latrinas, nos Charcos Temporários e nas suas orlas. Os Charcos Temporários são muito importantes para esta espécie exclusivamente herbívora, pois fornecem alimento e abrigo.

 

Morcegos ocupam mais territórios dentro da sua distribuição

Na avaliação da biodiversidade dos Charcos Temporários, na área do Sítio de Importância Comunitária da Costa Sudoeste, foram detetadas 17 espécies de morcegos. Para as espécies morcego-negro (Barbastella barbastellus) e morcegos-orelhudos (Plecotus auritus / P. austriacus) foram identificados novos territórios de distribuição antes desconhecidos.

 

Novas localizações para plantas raras em Portugal

Segundo o IUCN, a Pilularia minuta é uma espécie extremamente rara em Portugal. Até há alguns anos estava apenas referenciada para uma única localidade no extremo ocidental algarvio. Com o Projeto LIFE Charcos concluiu-se que a sua área de ocorrência é mais alargada, com a deteção de uma nova população num charco localizado a sul de Vila Nova de Milfontes.

O mesmo se passa com a Littorella uniflora que apenas se conhecia uma referência para o sul de Portugal (extremo ocidental). Contudo, com os levantamentos efetuados pelo LIFE Charcos concluiu-se que a sua área de distribuição se expande até às proximidades de Odemira. Esta planta  foi detetada em 10 localizações distintas.

Outro exemplo é a espécie Caropsis verticillato-inundata que só existe no sul de França, no oeste e sudoeste ibérico, onde aparece apenas pontualmente e de forma muito dispersa sendo que foi detetada em  8 novos Charcos Temporários do SIC da Costa Sudoeste.

A planta Juncus emmanuelis também é pouco frequente e é endémica do oeste da Península Ibérica. A sua presença foi confirmada nos Charcos Temporários Mediterrânicos que apresentam bom estado de conservação.


O seu browser está desatualizado!

Atualize o seu browser para ver o site correctamente. Atualizar agora

×