"Charcos Temporários: um habitat natural a proteger!"

Mês da biodiversidade nos Charcos de Odemira

> Os Charcos Temporários Mediterrânicos e a sua biodiversidade foram o mote para durante o mês de maio se comemorar o mês da biodiversidade em Odemira.

 

Durante o mês de maio (2015) decorreram várias ações de sensibilização e educação ambiental sobre a biodiversidade dos Charcos Temporários Mediterrânicos no concelho de Odemira como forma de celebrar três datas internacionais: o Dia do Fascínio das Plantas (dia 18/5), o Dia da Rede Natura 2000 (dia 21/5) e o Dia Mundial da Biodiversidade (dia 22/5).

Assim, a Liga para a Protecção da Natureza e a Câmara Municipal de Odemira dinamizaram 3 ações, integradas no Projeto LIFE Charcos, para dar a conhecer a vida em torno dos charcos temporários, onde se partiu à descoberta dos morcegos, à identificação de plantas e ao encontro com os anfíbios,

No dia 9 de Maio foi dinamizada a atividade noturna “Onde andam os Morcegos”, que contou com a presença de cerca de 45 pessoas, entre as quais várias crianças.

É no final do dia, depois do pôr-do-sol que os morcegos iniciam a sua atividade noturna de caça de insetos. Os Charcos Temporários Mediterrânicos fazem parte do seu habitat predileto onde estes pequenos mamíferos voadores encontram a água e os insetos noturnos de que se alimentam. Com a ajuda do biólogo Tiago Marques fomos procurar, identificar e observar estes animais interessantes e pouco conhecidos. Na sessão foi feita uma apresentação sobre a biologia e ecologia dos morcegos, onde se ficou a saber que estes pequenos animais se guiam pelos ultrassons que emitem e recebem de seguida, depois de refletidos pelos objetos à sua volta. Cada morcego emite um tipo de sons (a alta frequência e impercetíveis ao ouvido humano) característicos da sua espécie. Para os identificar usaram-se aparelhos detetores de ultrassons que nos informam da sua presença e também nos dão pistas sobre qual a espécie a que pertencem, como foi o caso nesta noite de primavera bem animada à volta dos charcos em Vila Nova de Milfontes.

Na tarde do sábado seguinte, a 16 de maio, foi a vez das plantas com a atividade “O fascínio das plantas dos charcos temporários”. O crescente conhecimento sobre as plantas que nos rodeiam, a sua importância ecológica e paisagística ou as suas variadas utilizações têm despertado cada vez mais a humanidade para o fascínio das plantas. O habitat natural dos Charcos Temporários Mediterrânicos alberga um conjunto de plantas peculiares, com elevado estatuto de conservação, que vivem em condições ecológicas extremas com a alternância ao longo do ano entre o solo submerso no inverno e seco no verão.

Desta forma, para comemorar o Dia Internacional do Fascínio das Plantas, a bióloga Carla Pinto Cruz, coordenadora científica do Projeto LIFE Charcos, que nos guiou num percurso pedestre à volta deste habitat tão fascinante. Os 40 participantes desta atividade concentraram-se no parque de Campismo do Sitava, próximo de Vila Nova de Milfontes, de onde se partiu para um complexo de charcos onde se fez a identificação de várias espécies deste grupo de plantas interessantes, como o cardo-de-bicos-azuis, ou a Pinguicula lusitânica, uma pequena planta carnívora que se alimenta de pequenos insetos que ficam colados às suas folhas para completar a sua alimentação. 

O programa de atividades concluiu-se a 23 de maio, com mais uma aventura noturna “À descoberta dos anfíbios do Sudoeste”. Os anfíbios são um dos grupos de seres vivos mais importantes nos charcos temporários. Têm maior atividade noturna para se protegerem do sol e dos predadores. Por isso foi ao luar que fomos passear com o biólogo Edgar Gomes, técnico da LPN, à descoberta dos anfíbios na envolvente dos charcos temporários. Nesta atividade estiveram presentes cerca de duas dezenas de participantes, entre os quais algumas crianças que, com lanterna em punho, descobriram algumas das espécies associadas a estes habitats.


O seu browser está desatualizado!

Atualize o seu browser para ver o site correctamente. Atualizar agora

×